HPV & Vacinação

<php the_title(); ?>

A infecção por HPV é uma das doenças sexualmente transmissíveis (DST) mais comuns. Como pode ser visto no gráfico abaixo, ela fica atrás apenas das infecções por Clamídia e da Gonorréia, que são os dois tipos principais de infecção do canal da uretra. É chamado “Human Papiloma Virus” e pode infectar uma pessoa de forma “silenciosa”, isto é, sem apresentar sintomas ao seu hospedeiro. O vírus pode ficar alojado (chamamos de latente) sem causar sintomas e repentinamente aparecer em forma de lesões.

O HPV possui vários subtipos, que variam na agressividade da doença. Basicamente são verrugas que podem se instalar nos órgãos genitais externos (vagina, pênis e escroto), bem como internamente em colo do útero, região anal e interior da uretra.

A principal via de contagio é a sexual. Porém, também é possível que a infecção ocorra no parto ou por meio de compartilhamento de objetos pessoais como toalhas e roupas intimas.

O tratamento é feito por meio da destruição total das lesões, seja com pomadas ácidas ou por meio de cauterização com bisturi elétrico.

Sim. A recorrência de lesões por HPV é muito alta. São aconselhados retornos trimestrais do paciente ao Urologista / Ginecologista para controle de recorrência (reaparecimento) das verrugas..

Para as mulheres: “A vacina é segura, eficaz e a principal forma de prevenção contra 4 tipos do HPV (6, 11, 16, 18). Essa imunização ajuda a prevenir o aparecimento do câncer do colo de útero, quarta maior causa de morte de mulheres por câncer no país. A partir de 2016 são apenas duas doses da vacina, sendo que a segunda acontece 6 meses após a primeira aplicação. Toda menina deve verificar se haverá a vacinação na escola ou procurar uma Unidade de Saúde do SUS. Vale lembrar que não basta tomar apenas a primeira dose. Para a prevenção acontecer, é preciso tomar as duas doses.

É importante ressaltar que o esquema de 3 doses (0, 2 e 6 meses) permanece para todas as meninas e mulheres de 9 a 26 anos vivendo com HIV”.
Fonte:http://portalarquivos.saude.gov.br/campanhas/hpv/

Para os homens: O Ministério da Saúde iniciou as campanhas de prevenção ao HPV em meninos em 2017. Note que as idades de início são cada vez menores ao longo dos anos (tabela abaixo), mostrando a preocupação da vacinação antes do início das relações sexuais. A vacina para homens sexualmente ativos também é recomendada como forma de prevenção do aparecimento de verrugas genitais e anais, além de prevenir um posterior contágio a(o) parceira(o) sexual.



Saiba também sobre:

Glândulas de Tyson

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!