CIGARRO X CÂNCER DE BEXIGA

A bexiga tem duas funções primordiais: armazenamento e esvaziamento da urina. Ela está localizada na parte inferior do abdome, sendo um órgão muscular elástico e oco. Possui musculatura própria que expulsa a urina quando contraída. Mas ela também é responsável por grande parte das mortes por cânceres.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), até o final de 2019 serão 9.480 mil novos casos de câncer de bexiga, sendo 6.690 em homens e 2.790 em mulheres. De acordo com o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), a probabilidade de desenvolvimento de câncer de bexiga é três vezes maior na população fumante. Na bexiga, concentram-se na urina substâncias tóxicas do cigarro. Esse fator irritante estimula mutações nas células da bexiga, formando um câncer.

O principal sintoma da doença é o sangue na urina, além de urgência urinária e dor ao urinar.

O tratamento depende do estágio da doença.  Inicia-se sempre com cirurgia, que pode ser o único tratamento do paciente. Quimioterapia, radioterapia, acompanhamento oncológico, psicoterápico e fisioterápico também fazem parte do tratamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *