Doença Renal Crônica em idosos

Há mais de 50 anos ocorre um crescimento importante da população idosa em todo o mundo. Com isso, é natural que aumentem também os casos de doenças crônicas. A Doença Renal Crônica (IRC) é um exemplo, sendo causada principalmente pela hipertensão e diabetes. Infecções urinárias de repetição e cálculos renais também são grandes causadores de IRC. É muito importante conhecermos as causas do problema para que sejam efetivas medidas de prevenção e detecção precoce, sendo instituído tratamento correto tão logo possível da doença.

A doença renal crônica piora lentamente, sendo assintomática em seus estágios iniciais. Infelizmente sinais de IRC como anemia, fraqueza e edema só aparecem em estágios mais avançados da doença.

O tratamento consiste em proteger o que resta da função renal, com hidratação via oral, evitando medicações tóxicas para os rins (anti-inflamatórios e alguns antibióticos) e tratando as causas iniciais (hipertensão, diabetes, cálculos, infecção).

Quando o paciente perde completamente a função renal, o tratamento é a diálise, que pode ser feita por:

– Hemodiálise: procedimento através do qual todo o sangue do paciente é filtrado por uma máquina que libera o corpo dos resíduos prejudiciais à saúde, como o excesso de sal e de líquidos. É normalmente realizada 3x por semana.

– Diálise peritoneal: Tem a mesma função hemodiálise, mas é feito por cateter colocado cirurgicamente no abdome. Um líquido de diálise é colocado no abdome e drenado. O processo é mais lento e precisa ser repetido mais vezes na semana que a hemodiálise..

Todos os pacientes com IRC são avaliados como possíveis receptores de rins transplantados. Quando um paciente recebe um rim por transplante, ele melhora sua qualidade de vida simplesmente pelo fato de não precisar mais de diálise.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *