Dor testicular: o que pode ser?

A dor testicular imotivada e repentina, pode ter várias causas. A mais comum delas é a varicocele, dilatação anormal das veias do escroto (“saco”). Essa doença está associada à infertilidade por piora da produção de testicular de espermatozoides e, eventualmente, de testosterona.

As infecções locais estão no segundo lugar do ranking, representa fadas pelas orquites por vírus (caxumba é a principal) e as epididimites, por bactérias.

As dores testiculares também podem ser causadas por retração rápida do testículo. Normalmente os testículos só em em direção ao corpo nos períodos de frio e descem no calor. Alguns pacientes têm esse mecanismo exacerbado, ao que chamamos de testículo retrátil, outro causador de dor ao paciente. A causa mais grave de dor é a torção testicular, urgência médica por risco de perda do testículo quando não operada em até seis horas.

A maior parte das dores testiculares é de leve intensidade e desaparece espontaneamente em pouco tempo. A avaliação médica de um urologista é indicada sempre que o paciente apresentar dores recorrentes ou intensas, associadas ou não aos seguintes sintomas: náusea e vômito; febre; inchaço do escroto; nódulo palpável no testículo e sangue na urina ou no esperma.

Nódulos no testículo são indolores. Por isso, ao contrário do que muitos pacientes acreditam, o câncer testicular dificilmente está associado à dor nos testículos. Eventualmente, a região escrotal pode apresentar dor ou desconforto, mas trata-se de algo não habitual.

O tratamento indicado para dor escrotal depende da causa. Torção testicular, hérnia estrangulada e infecção necrosante demandam procedimento cirúrgico imediato, enquanto outros problemas podem ser aliviados com analgésicos ou anti-inflamatórios não esteroidais ou opioides. Infecções bacterianas são sempre tratadas com antibióticos, as virais com repouso e analgésicos.