Falta de higiene pode levar à amputação do pênis?

 

O câncer de pênis representa 2% de todos os tipos de câncer que atingem o homem e, em casos graves, pode levar à amputação do órgão. Agravada por atrasos no diagnóstico de lesões e no tratamento delas, sua principal causa é, sim, a falta de higiene.

Estima-se que cerca de 1000 amputações de pênis ocorram por ano no Brasil, mas esse número pode ser ainda maior, pois os dados levantados não consideram procedimentos na saúde privada. O maior volume de amputações ocorre no Norte e Nordeste, onde as condições socioeconômicas são mais baixas, implicando diretamente nos hábitos de higiene pessoal.

O principal fator que dificulta a limpeza do pênis é a fimose, excesso de pele que impede a exposição da glande. Isso gera um ambiente propício a fungos, lesões e infecções. A cirurgia de fimose, quando realizada no primeiro ano de vida, diminui a incidência de câncer de pênis.

Com uma rotina diária básica de higiene, os casos de câncer de pênis podem ser drasticamente reduzidos. Além da higienização com água e sabão, o uso de preservativo é fundamental para evitar DSTs. De acordo com pesquisas científicas, é possível relacionar casos de câncer de pênis ao vírus HPV.

O tratamento depende da extensão do tumor e a cirurgia é o tratamento mais eficaz, além da radioterapia e quimioterapia. Entretanto, o diagnóstico precoce é fundamental para evitar a amputação total do pênis.

Confira mais informações sobre o assunto: https://drdanilogalante.com.br/cancer-de-penis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *