Freio curto peniano

Você já ouviu falar em “freio curto”? A condição é relativamente comum entre os homens e é caracterizada por um frênulo prepucial reduzido (região da glande ao corpo do pênis). É uma região de tensão que pode ser machucada com facilidade.

Em pacientes nos quais a vida sexual é prejudicada pelo freio curto, o tratamento indicado é a frenuloplastia ou frenulotomia. Realizada de maneira rápida e apenas com anestesia local (no consultório) ou com sedação (no hospital), a cirurgia é realizada com incisão do freio, deixando a pele livre para se movimentar da maneira correta. A cicatrização se completa em um prazo de três semanas, com o paciente podendo retomar as relações sexuais normalmente após esse período.

Mas o que fazer em caso de rompimento?

O freio pode se romper durante atividades mais vigorosas, como masturbação e penetração, causando dor intensa e sangramento. Caso isso aconteça, o paciente deve aplicar gelo e comprimir a região até interromper o sangramento. Então procurar o urologista. Na maioria dos casos, não é preciso qualquer tipo de tratamento, pois o tecido se regenera sozinho em alguns dias. No entanto, recomenda-se evitar contatos íntimos durante esse período e manter uma higienização adequada do local, a fim de prevenir o surgimento de infecções.

Para acelerar a cicatrização e não ter complicações, o paciente deve tomar alguns cuidados: não sofrer pancadas no local; evitar o contato íntimo em um período de 3 a 7 dias, até que a cicatrização esteja completa e lavar a região íntima depois de urinar.