Hérnia: você sabe o que o Bolsonaro operou?

Se você nunca tinha ouvido falar sobre “hérnia abdominal”, provavelmente leu (ou escutou) em algum lugar que o presidente Jair Bolsonaro foi operado novamente. Dessa vez de hérnia. Vamos aprende um pouco mais do assunto?

A hérnia abdominal é caracterizada por uma falha da parede abdominal, através da qual ocorre uma protrusão (deslocamento) do conteúdo abdominal, como gordura intra-abdominal e vísceras, notadamente alças intestinais.

Estima-se que 3% a 8% dos brasileiros apresentam algum tipo de hérnia na região do abdômen. Nos Estados Unidos, são realizadas anualmente cerca de 700 mil operações de hérnia. 

As hérnias podem doer, principalmente ao exercício e provocar alterações estéticas. No entanto, é o estragulamento de algum órgão abdominal que é a complicação mais temida das hérnias. Isso ocorre esse órgão (maioria das vezes uma alça intestinal) entra no orifício da hernia e não consegue mais retornar ao abdome. Ocorre edema, torção e consequente obstrução do trânsito intestinal. Quando isso ocorre, o paciente sente: dores intensas, inchaço e vermelhidão no local da hérnia, além de náuseas e vômitos.

No caso do presidente Jair Bolsonaro, foi realizada correção de hérnia incisional. Ele havia sido submetido a cirurgia anterior devido a ferimento por arma branca (facada). A cicatrização dele não foi suficiente para manter fechada todas as camadas da parede abdominal. Com afastamento da principal delas (aponeurose) foi gerado uma hernia incisional. 

As hérnias abdominais mais comuns são as umbilicais e as inguinais. As primeiras surgem desde nascimento com não fechamento do local por onde passa o cordão umbilical. Essa abertura fecha normalmente até os 2 anos de idade. Quando isso não ocorre, temos a hérnia umbilical. Essa alteração pode ficar mais perceptível com aumento de peso ou gestação, situações onde há maior tensão na parede abdominal. 

Já as hérnias inguinais podem ser diretas ou indiretas. As indiretas também ocorrem desde o nascimento. Os recém nascidos apresentam constantes aumentos e diminuições no tamanho do saquinho (escroto) das crianças. Já a hérnia direta acomete adultos, frequentemente por fraqueza da parede abdominal. Há maior incidência em idosos e nós que realizam exercícios mais regularmente.

Na maioria dos casos, o diagnóstico das hérnias abdominais é feito em exame físico do médico.  Ocasionalmente exames de imagem (ultrassonografia ou tomografia) são utilizadas para confirmação diagnostica. 

O tratamento é sempre cirúrgico, de preferência de forma eletiva (escolhendo-se data e horário). No caso de hérnias estranguladas, a cirurgia é realizada com urgência, no mesmo dia. A correção da hérnia pode ser feita de forma convencional ou laparoscópica, considerada minimamente invasiva.