Higiene íntima masculina

Manter hábitos regulares de higiene corporal é importante não apenas por fatores sociais. As relações íntimas são diretamente impactadas, afinal a limpeza evita riscos de irritações ou inflamações nos genitais, causadas por coceiras ou, nos casos mais graves, infecções por fungos como a candidíase.

Para os homens, lavar as mãos antes e após usar o banheiro é uma medida simples e eficaz para evitar problemas no pênis. Realizar limpeza prévia é importante, pois impede que bactérias e fungos contaminem a mucosa e a pele da região genital. 

O uso do papel higiênico também é fundamental, pois evita odores fortes da roupa íntima suja, o que não é o único problema. Os restos de urina, em contato direto com o pênis, favorecem surgimento de inflamações e infecções fúngicas. Sendo rica em amônia, a urina funciona como um “meio de cultura” para germes.

Durante o banho, o homem deve fazer a limpeza total do pênis, puxando totalmente todo o prepúcio para fazer a higiene da glande (a cabeça) com água e sabonete. Isso elimina a gordura acumulada (chamada de “esmegma”, uma secreção branca) na mucosa e na pele.

Após o ato sexual é recomendável fazer uma limpeza do pênis para eliminar restos de sêmen, resíduos de lubrificante do preservativo ou secreções da parceira(o). Dessa forma, todos os possíveis meios de cultura de bactérias e fungos são removidos.

As cuecas que mais favorecem a saúde masculina são as de algodão, do tipo “samba-canção” ou boxer, que não apertam a região genital e proporcionam conforto. O pênis, os testículos e os espermatozoides são preservados sob uma temperatura adequada e com uma boa circulação de ar. Trocá-las diariamente e mantê-las sempre limpas também é fundamental para manter a higiene íntima. A sua saúde agradece!