O que acontece quando a infecção urinária atinge os rins?

Os rins cumprem uma função vital para o funcionamento do organismo, garantindo a filtragem do sangue e possibilita a eliminação de substâncias prejudiciais ao corpo, como a ureia. Eles integram o chamado “trato urinário”, sistema composto também por ureter, bexiga e uretra. Infelizmente, qualquer uma dessas partes está sujeita a contaminação de bactérias causadoras da infecção urinária (ou “Infecção do Trato Urinário”, a ITU), problema que pode atingir pessoas de todas as idades.

Entre os principais sintomas da doença estão ardência ao urinar, urgência miccional, vontade de ir várias vezes ao banheiro e presença de sangue na urina. Quando o foco da infecção é a bexiga, esta é diagnosticada como uma cistite. Já quando envolve os rins, o nome dado é pielonefrite, que embora não seja tão frequente, normalmente é grave em muitas situações, podendo impor até mesmo a necessidade de internação hospitalar. 

Existem também as uretrites, quando é a uretra a parte afetada. Em muitos casos, as cistites e as uretrites são causadas pela mesma bactéria, que vêm do trato gastrointestinal (como a Escherichia coli). As mulheres tendem a sofrer com infecções urinárias com frequência muito maior que os homens. Por isso, cuidados específicos devem ser tomados, especialmente devido à proximidade entre uretra e vagina. Infecções provocadas por Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), como herpes e gonorreia, por exemplo, podem levar ao quadro de uretrite.

Em gestantes, as ITUs podem ser recorrentes, manifestando-se por dores na região inferior do abdome, no ato de urinar. O risco de pielonefrite nas grávidas é mais alto devido a alterações fisiológicas das vias urinárias que podem ocorrer nesse período. Esta infecção é ainda agravada por complicações como anemia e sepse. Sabemos também que até 7% das mulheres que esperam filhos podem ter a chamada “bacteriúria assintomática”, ou seja, bactérias presentes na urina, mas que não geram sintomas. Medidas como a manutenção de hábitos regulares de higiene, controle adequado da rotina intestinal e a ingestão de líquidos, especialmente a água, para garantir uma boa diluição da urina, são fundamentais para prevenir as ITUs. A detecção ocorre por meio de exames clínicos e laboratoriais, com coleta da cultura de urina (urocultura) Ela identifica a bactéria causadora da infecção e quais os antibióticos que a combatem. eles sempre são usados no tratamento, devendo ser usados estritamente com prescrição médica, sob o risco de haver prejuízos à saúde e agravamento do problema.

Por todos esses fatores, não deixe de consultar regularmente um urologista para um diagnóstico preciso e orientações importantes dos tratamentos. Fique atento e cuide da sua saúde!

Você levanta muito para ir ao banheiro durante a noite?

Se você levanta muitas vezes para ir ao banheiro durante a noite (mais de duas vezes), interrompendo o seu ciclo de sono, você deve ser investigado. Principalmente em relação a doenças da próstata.

O envelhecimento é o principal fator que leva ao aumento benigno da próstata, principal causador do problema. No entanto, há outras situações que levam a isso: ingerir excessivamente líquidos antes de dormir; medicamentos diuréticos, diabetes descompensada, ansiedade, infecção urinária e distúrbios do sono (apneia e insônia).

O paciente nunca deve se acostumar ao fato de levantar-se para urinar. Ele deve sempre procurar um urologista e realizar exames de sangue, análises dos níveis de glicemia, glóbulos brancos, avaliação da urina e dos sintomas de próstata (quando homem). O tratamento é específico para a causa do problema.

Portal Minha Vida: Varicocele pode aumentar chances de infarto?

varicocele é uma dilatação que ocorre nas veias presentes dentro do escroto, a bolsa de pele solta abaixo do pênis que detém os testículos. A condição é encontrada em cerca de 25% dos homens.

Embora muitos homens com varicocele não apresentem nenhum sintoma ou problema, ela é altamente associada a infertilidade. Na verdade, é a principal causa de infertilidade masculina, sendo tratada com correção cirúrgica.

Estudos já mostram que as veias dilatadas promovem aumento da temperatura dos testículos e produção de radicais livres, alterando qualidade e quantidade de espermatozoides.

Relação entre varicocele e infarto

A comunidade científica já sabe da relação entre níveis sanguíneos de testosterona e aumento da chance de eventos cardiovasculares (infarto e AVC). Pacientes com níveis de testosterona total abaixo ou acima da faixa de normalidade (que varia entre os laboratórios) têm mais riscos de sofrerem um problema cardíaco. Dessa forma, medidas para manter esse hormônio em níveis normais devem ser sempre tomadas.

 
Um estudo recente realizado pela Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, correlacionou de forma positiva pacientes com varicocele e doenças coronarianas. Apesar do objetivo do estudo “mostrar que varicocele aumenta chances de infarto”, uma leitura mais precisa do artigo identifica que, na verdade, são os baixos níveis de testosterona que estão relacionados a eventos cardíacos.

Pacientes com varicocele, sem infertilidade e sem níveis alterados de testosterona têm a mesma chance de infarto que a população geral.

Desta forma, podemos concluir que a varicocele está associada a dor testicular e a infertilidade. Continua sendo a causa, potencialmente curável, mais comum de infertilidade masculina. Mas ela só aumenta as chances de eventos cardiovasculares em pacientes com níveis de testosterona abaixo dos níveis normais.

Ou seja, pacientes assintomáticos, férteis e com testosterona normal não precisam se preocupar com a doença, devendo apenas fazer acompanhamento anual com urologista.

Matéria original: https://www.minhavida.com.br/saude/materias/33678-varicocele-pode-aumentar-chances-de-infarto