Pular para o conteúdo

11 3262-5564 | 11 99267-7369
[email protected]

Saiba mais sobre a Pieloplastia

img blog 19.02.19 PIELOPLASTIA - Saiba mais sobre a Pieloplastia

Alguns pacientes nascem com dilatação do rim ou a desenvolvem durante a vida por infecções ou por cálculo renal impactado. Pieloplastia é o nome dado à cirurgia para correção da Estenose de JUP (estreitamento da junção do ureter com o rim). Tal quadro pode causar fortes dores lombares, náuseas, vômitos e também infecções urinárias de repetição.

A pieloplastia corrige a deformidade do canal, permitindo a retomada de um fluxo urinário contínuo e sem prejuízo aos rins. O procedimento pode ser realizado por laparoscopia, retirando o segmento doente e unindo a pelve renal ao ureter. taxa de sucesso é de cerca de 95%.

Em caso de dúvidas, consulte sempre um especialista.

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!


Saiba como se formam as pedras nos rins

pedranosrins - Saiba como se formam as pedras nos rins

Uma dor muito intensa e bastante comum é a derivada dos cálculos renais, também conhecidos como pedras nos rins.

Os cálculos renais são causados por acúmulo de cristais existentes na urina. Quando a quantidade de água na urina não é suficiente para que todos os sais ali presentes sejam dissolvidos, estes se reagrupam, retornando à forma sólida.

Assim, pequenas pedrinhas são formadas. Os sais mais comuns são: de cálcio, de fosfato e oxalato, além de ácido úrico, estruvita e cistina.

Tal doença muitas vezes só é diagnosticada após a primeira crise de forte dor lombar. Surgem quando alguma pedra formada no rim se locomove para o trato urinário e obstrui a passagem da urina em alguma região, como o próprio rim ou o ureter.

É uma dor intensa, em cólica, que pode irradiar também para parte da frente do abdome e região genital. Seu tratamento varia de acordo com o tamanho e localização do(s) cálculo(s) no sistema urinário, podendo ir do uso de analgésicos ou antiespasmódicos (Buscopan é um deles) até cirurgia.

Para prevenir cálculos, devemos manter ingestão constante de líquidos, especialmente água, diminuindo sua formação. Beba pelo menos dois litros diariamente.

Então, se você sente dores e suspeita que possa sofrer de cálculo renal, consulte um especialista.

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!


Conheça as diferenças entre cálculo renal e pedra na vesícula

Os cálculos renais, formados nos rins e em todo o trato urinário, são derivados do acúmulo de cristais existentes na urina. Ocorrem em 12% dos homens e 5% das mulheres, sendo mais comum na faixa etária entre 20 e 40 anos de idade.

 

Tal doença muitas vezes só é diagnosticada após a primeira crise de forte dor lombar do paciente. As crises normalmente surgem quando alguma pedra formada no rim se locomove para o trato urinário, obstruindo a passagem da urina em alguma região, como o próprio rim ou o ureter

blog 300x216 - Conheça as diferenças entre cálculo renal e pedra na vesícula

É uma dor intensa, em cólica, que pode irradiar também para a frente do abdome e região genital. Seu tratamento varia de acordo com o tamanho e localização do(s) cálculo(s), variando do uso de analgésicos ou antiespasmódicos até tratamento cirúrgico. 

 

Já os cálculos biliares, formam-se na vesícula biliar, onde é formada e lançada a bile. Tal substância é responsável pela grande maioria dos cálculos.

 

Alguns se alojam na região e não causam problemas, mas outros ficam presos no ducto biliar, bloqueando o fluxo da bile para o intestino. Assim, o paciente tem dor intensa no lado direito superior do abdome ou nas costas. 

 

O tratamento dos cálculos biliares requer a remoção da vesícula biliar com retirada de possíveis cálculos presentes nos dutos biliares, através de pequena cirurgia.

 

Em caso de dúvida, consulte um especialista.

 

Clique aqui para saber mais sobre cálculos urinários

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!


Conheça os métodos de tratamento para Cálculo Renal

Uma das dores mais fortes registradas na medicina é a derivada dos cálculos renais, as famosas “pedras nos rins”.

A incidência desta condição é mais comum em homens, aparecendo em cerca de 12% dos indivíduos adultos, mas também é vista em mulheres (5% delas), principalmente na faixa etária dos 20 aos 40 anos de idade.

02.10.18 TRATAMENTO CÁLCULO RENAL FOTO 300x199 - Conheça os métodos de tratamento para Cálculo Renal

As crises de dor normalmente surgem quando alguma pedra formada no rim se locomove para o trato urinário, obstruindo a passagem da urina em alguma região, como o próprio rim ou o ureter.

Em caso de suspeita de cálculo renal, o diagnóstico é realizado através de exames, como os de raio x, ultrassonografia do trato urinário ou tomografia computadorizada de abdômen.

O tratamento é geralmente tentado em casa, com analgésicos ou antiespasmódicos e costuma melhorar boa parte das crises. Porém, em casos mais graves, com pedras maiores, dores persistentes ou infecção associada, a opção do médico é pela cirurgia, normalmente feita por endoscopia, ou seja, “pelo canal” e sem cortes. Fragmentam-se os cálculos com laser para que haja remoção física destes.

Vale lembrar que beber água previne a formação de cálculos renais, pois a ingestão constante de líquidos, especialmente água, diminui sua formação. Beba pelo menos 2 litros diariamente. Porém a ingestão de líquidos não tem influência sobre os cálculos já existentes.

Então, se você sente dores e suspeita que pode sofrer de cálculo renal, consulte um especialista.

Clique aqui para saber mais sobre problemas renais

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!


O consumo de vitamina C pode elevar os riscos de cálculo renal

Mesmo trazendo várias vantagens para nossa saúde, a suplementação de vitamina C também pode trazer complicações para o organismo masculino: risco aumentado de pedras nos rins.

Segundo estudo realizado na Divisão de Epidemiologia Nacional do Instituto Karolinska, na Suécia, e publicado na revista norte-americana “American Journal of KidneyDiseases”, a ingestão de 1.000 mg/dia ou mais aumenta em até 19% o risco de aparecimento de cálculos renais.

12.09.18 VITAMINA C E CÁLCULO RENAL FOTO 300x300 - O consumo de vitamina C pode elevar os riscos de cálculo renal

Isso se dá porque a vitamina C é parcialmente convertida em oxalato, não sendo excretada na urina e aumentando o risco de formação de pedras de oxalato de cálcio.

Vale lembrar que a concentração dos comprimidos de vitamina C encontrados no mercado variam entre 500 mg e 1.000 mg.

Na dúvida, consulte sempre um especialista.

Clique aqui para saber mais sobre cálculos urinários/cálculo renal

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!