Sabia que o esperma pode ser afetado pela alimentação?

Todos sabemos que a alimentação pode afetar diversos aspectos físicos, como peso corporal, aparência de cabelos, unhas e pele, entre outros. Mas saiba que também há influência na qualidade do sêmen.

O esperma de boa qualidade contém espermatozoides com bom número, aspecto e motilidade (rapidez). Para que esta produção seja eficaz, o corpo precisa se abastecer de algumas substâncias como o zinco, ácido fólico e os antioxidantes.

Podemos encontrar elementos antioxidantes em alimentos como o pepino, a aveia, o azeite de oliva e a pitaya. Já o zinco está presente no frango, no leite, no amendoim e em leguminosas. O ácido fólico está presente em vegetais como o espinafre e é associado à melhor motilidade espermática.

Alimentos com licopeno, que dá cor vermelha a eles, podem ajudar no aumento da contagem de esperma (tomate, melancia e pimentas). O nutriente L-carnitina, presente na carne vermelha, também é benéfico na contagem e na motilidade dos espermatozoides.

Da mesma forma, uma alimentação inadequada piora a saúde geral do nosso corpo e também do esperma. Dentre esses alimentos temos: alto consumo de açúcares, frituras e álcool, aliados à baixa ingestão de frutas e verduras.

Consulte um Nutrólogo / Nutricionista.

Clique aqui para mais saber mais sobre o esperma e suas alterações

Saiba mais sobre os diversos problemas encontrados na hora da ejaculação

Ejaculação é o processo pelo qual o homem expele o esperma em uma relação sexual ou masturbação. Objetivo é a fecundação, permitindo, quando os espermatozoides, presentes no sêmen, encontrem o óvulo.

Quando o indivíduo está prestes a ejacular, a bexiga se fecha e as secreções da próstata, dos testículos, das vesículas seminais e das glândulas periuretrais se encaminham para a uretra. Assim, o sistema nervoso manda estímulos, que concluem o ato, expelindo o líquido.

 1) Ejaculação retrógrada ou orgasmo seco

A ejaculação geralmente ocorre acompanhada do orgasmo, mas isso não é obrigatório. A ejaculação retrógrada ocorre quando há orgasmo e o ejaculado retorna pra bexiga ao invés de ser impulsionado pelo pênis. Assim, o indivíduo acha que não houve ejaculação. Isso pode ser causado por motivos físicos (como alterações hormonais, diabetes, lesões medulares, consumo de diversos tipos de drogas, entre outros) ou alterações psicológicas (como estresse, depressão, fobias, etc).

 2) Ejaculação Retardada

Ocorre quando o homem demora demais para ejacular, seja na masturbação ou na relação sexual. Geralmente há um aspecto psicológico importante, com o indivíduo apresentando comportamento de ansiedade e estresse.

 3) Anejaculação

Incapacidade de expulsar o sêmen. Mais grave que as ocorrências citadas anteriormente, compromete a fertilidade do homem, que deixa de produzir o líquido. Decorrem de problemas psicológicos, mas também podem ter causas físicas (como consequências de cirurgias, transtornos neurológicos, inflamações, entre outras).

Não se esqueça: na dúvida, consulte sempre um especialista.

Clique para saber mais sobre doenças sexuais