Praticar corrida é tudo de bom!

2018 já começou!  Vamos tirar do papel aquelas metas que você estabeleceu na virada do ano? Praticar atividade física é uma delas. Você sabia que correr cerca de 30 a 40 minutos por dia, três vezes por semana, é uma excelente forma de gastar energia, desenvolver a musculatura e, ao mesmo tempo, perder gordura?

Se você quer sair do sedentarismo e começar a praticar uma atividade física, mas não gosta do clima de academias, a corrida pode ser uma ótima solução.

 

 

Veja algumas dicas simples e comece a praticar:

– Escolha um bom tênis, levando em consideração, inclusive, o tipo de pisada que você tem. Usar o tênis certo evita lesões de esforço, fraturas de stress e melhora o seu desempenho durante a corrida;

– Alimente-se antes de correr. Exercitar-se em jejum causa fraqueza, podendo levar a acidentes no treino ou até mesmo desmaio;

– Intercale caminhada e corrida. Desta forma você poderá adquirir condicionamento físico mais eficientemente.  Os primeiros treinos devem priorizar a duração e não a intensidade;

– Alongue-se pelo menos 3 vezes por semana para melhorar a mobilidade articular e a flexibilidade. Isso diminui o risco de lesões.

– Comece devagar, no seu ritmo. O excesso é o maior causador de lesões nas articulações e fadiga extrema. Conforme os treinos forem evoluindo, você vai notar melhora do ritmo, cada vez mais forte, sem que a frequência cardíaca suba tanto.

Agora é só colocar o tênis e começar a correr!!

Que tal praticar o perdão?

A palavra perdão significa remissão de pena, ofensa ou de dívida. Mas o ato de perdoar é muito mais complexo do que isso. Perdoar faz parte de toda e qualquer relação humana e é uma das melhores formas de demonstrar generosidade a alguém.

 

Quem não perdoa entende que mantém o outro não liberto, mantendo-o em culpa. Na realidade, quem mais sofre é a própria pessoa. Não perdoar faz permanecer com a dor, causando-lhe mal. Não saber perdoar nos mantêm aprisionados a sentimentos ruins, como a raiva e ressentimento. Ao contrário, saber perdoar liberta feridas do passado e deixa pra trás qualquer carga emocional negativa.

 

 

E não perdoar faz mal à saúde? Segundo especialistas, pessoas em constante estado de raiva e ressentidas sofrem de maior estresse físico e psíquico, ocasionado por liberação extra de alguns hormônios.

 

E adianta em algo perdoar somente “da boca para fora”, chamado de perdão racional? É uma forma de esquecer dos problemas, mas não resolvê-los. Vale mesmo a pena o perdão emocional, quando deixamos as sensações negativas. O benefício real para o corpo acontece somente nessa situação, diminuindo estresse, níveis de cortisol e, em última instância, melhorando a saúde do coração e de todo o corpo.

 

Enfim, perdoar ou pedir perdão não é fácil, mas é necessário para o bem-estar. Relaxamento e sensação de auto controle também acompanham-se desse ato. O perdão também aumenta a oxitocina (hormônio do relacionamento), serotonina e a dopamina, (neurotransmissores que melhoram o humor), melhorando globalmente a imunidade.

 

Vamos praticar a arte de perdoar?

Você tem dormido bem?

Com certeza você já ouviu falar que qualidade de sono e saúde andam de “braços dados.” Mas você sabe por quê?

 

Durante o sono, nosso organismo realiza funções importantíssimas com consequências diretas à saúde. O sono fortalece o sistema imunológico, libera a secreção de hormônios — como o do crescimento e a insulina — consolida a memória, deixa a pele mais bonita e saudável, além de relaxar (e descansar) a musculatura.

A qualidade do sono é ainda mais importante que a quantidade de horas dormidas. Se você consegue ter um sono tranquilo e reparador, poucas horas são suficientes. Para saber se a quantidade de horas que você dorme é suficiente, basta notar se você acorda disposto e com energia. Se acordar cansado, significa que precisa dormir mais e melhor.

 

A média de horas de sono da população brasileira hoje em dia é de apenas 6h e 30 min. Na maioria dos casos, esse número é considerado insuficiente.

 

Dicas para Dormir Melhor

 

  • Pratique exercícios físicos regularmente, de preferência no final da tarde.
  • Invista em um colchão de qualidade e use travesseiros adequados.
  • Durma em um local confortável, fresco, escuro e silencioso. As alterações de ruído, de luz e de temperatura podem atrapalhar o sono.
  • Faça uma refeição leve antes de dormir. Deixar o estômago vazio atrapalha o sono.
  • Controle a quantidade de líquidos durante a noite, pois a necessidade de urinar irá interromper a sequência do seu sono.
  • Tome um banho quentinho antes de dormir. Use óleos relaxantes e cremes. Eles proporcionam sensação de bem-estar.
  • Procure dormir e acordar sempre no mesmo horário, inclusive aos finais de semana.
  • Relaxe sua mente. Livre-se dos pensamentos, preocupações e da ansiedade.
  • Evite álcool a noite. As substâncias da bebida podem afrouxar a estrutura da região da faringe, comprometendo a respiração. Isso causa ronco e apneia.
  • Não abuse de substâncias estimulantes: chá, café, refrigerante e chocolate. Eles podem prejudicar o sono.
  • Evite ingerir tranquilizantes, relaxantes musculares e soníferos, pois eles criam hábitos de sono indesejáveis.
  • Vá para a cama somente quando estiver com sono. Levante caso não consiga dormir logo. E retome atividades relaxantes, em ambientes com pouca luminosidade, até ter sono novamente. Controlar as horas no relógio ao se deitar aumentará sua ansiedade, piorando a qualidade do seu sono.
  • Medite. A meditação é uma técnica eficaz para reduzir a tensão, aumentar a criatividade e trazer profunda sensação de bem estar. Meditar ajuda, de fato, a aprofundar o descanso. Quinze minutos por dia é o suficiente para obter resultados.
  • Evite a luz azul (computadores, TV, celular), pelo menos uma hora antes de dormir. Ela é prejudicial ao sono.

 

 

Por que devemos beber água com frequência?

Ingerir água com frequência e na quantidade adequada é uma forma simples e barata de manter a saúde e a boa forma.

Por que devemos beber água com frequência?

1 – Precisamos ingerir cerca de 2 litros de diariamente, pois mais de 70% do nosso corpo é composto por água e, se sentimos sede, é porque nosso corpo já está ficando desidratado. A desidratação crônica pode levar ao envelhecimento precoce e pode até mesmo propiciar o aparecimento de algumas doenças, como alergias, asma, colite, constipação, enxaqueca, artrite reumatoide, entre outras.

2 – A ingestão adequada de água pode auxiliar na perda de peso, pois ajuda a dar sensação de saciedade e, quando urinamos, o corpo se livra de toxinas, acelerando o metabolismo e a queima das gordurinhas indesejadas.

3 –   A água ajuda também a reduzir o cansaço, pois quando chega o fim do dia, nosso corpo está desidratado e precisa de água para ter mais energia. Ao ingerir café, que é diurético, pioramos a desidratação e, consequentemente, o cansaço.

Uma boa dica para ingerir a quantidade adequada de água diariamente é manter uma garrafinha cheia ao lado e ir esvaziando e repondo.

Além disso, é bom lembrar que frutas frescas e vegetais podem ser tão boas fontes de hidratação quanto um copo de água. Morangos e melancias, por exemplo, são compostos de 92% de água, enquanto melões, abacaxis, pêssegos e laranjas chegam perto dessa quantidade. Pepino e alface americana contêm 96% de água, assim como repolho, tomate e abobrinha também são ricos no líquido.

Agora é só colocar em prática as dicas para manter-se bem hidratado na estação mais quente do ano!