RIT TV: A saúde do homem: criança ao idoso

Em entrevista para o programa consulta ao doutor, da RIT TV, no dia 03/02, falei sobre a saúde do homem desde criança até a terceira idade.

Confira a entrevista completa:

RIT - CONSULTA AO DOUTOR - 03/02/2021 - SAÚDE DO HOMEM NA INFÂNCIA
Watch this video on YouTube.

Infertilidade causada por problemas hormonais

Um casal é considerado infértil quando, após um ano de relações sexuais frequentes, desprotegidas e bem distribuídas ao longo do ciclo menstrual, não ocorre gestação.

O casal deve ser abordado conjuntamente, de forma que a infertilidade é do casal e não de um dos cônjuges. Sempre é avaliada a histórias pessoal dos dois e então analisadas todas as possíveis causas de infertilidade: uso de medicações, cirurgias anteriores, doenças pré-existentes, tipo de trabalho exercido, uso de anabolizantes e uso de terapia de reposição de testosterona.

Nos exames laboratoriais, avaliamos hormonalmente: a função da tireoide, os níveis de testosterona e todos os hormônios que entram no eixo de produção da testosterona (como FSH e LH, produzidos pela hipófise e responsáveis por regular a atividade dos ovários e testículos), o estrógeno e a progesterona, dois hormônios femininos diretamente envolvidos no processo da gravidez.

O tratamento da infertilidade sempre consiste em tratar o fator que está deteriorando a fertilidade. Isso ocorre também quando a causa é hormonal. Um exemplo típico é o paciente infértil por baixos níveis de testosterona. Nesse caso, é feito uma terapia para estímulo de produção de testosterona pelo próprio corpo.

Quando não existe uma causa definida ou há impossibilidade de correção, indica-se os métodos de fertilização assistida.

Saiba mais sobre a infertilidade

Estima-se que a infertilidade atinja de 10% a 20% dos casais em idade reprodutiva, independente da origem étnica ou social. Aproximadamente 1/3 dos casos acontecem por problemas exclusivamente masculinos ou femininos e 1/3 por contribuição dos dois.

Na avaliação masculina, deve-se levar em conta o histórico de cirurgias no abdome ou pelve, vasectomia, tabagismo, etilismo, doenças crônicas, fazer um minucioso exame físico detalhado e solicitar exames laboratoriais. Histórico de tratamentos anteriores também devem ser bem avaliados. Quimioterapia e Radioterapia são fortemente associados a infertilidade.

No exame físico, deve-se palpar ductos deferentes (eles levam os espermatozóides do testículo à uretra). Ausência dos ductos deferentes é uma condição muito rara, mas pode ocorrer. Procura-se também sinais de cirurgias anteriores e presença de varicocele.

A varicocele é a causa mais comum (e tratável) de infertilidade masculina. Ocorre por veias dilatadas e tortuosas na região do escrito. Outras causas: criptorquidia (quando não houve descida correta do testículo para o escroto), histórico de torção testicular, infecções do trato genital masculino, inflamação testicular e outros. Infelizmente, cerca de 25% das causas são desconhecidas, não possuindo tratamento específico.

O tratamento varia de acordo com a causa. Quando não existe uma definida ou há impossibilidade de correção, indica-se um dos métodos de fertilização assistida.

Em caso de dúvida, consulte sempre um especialista.