Tratamento deve ser precoce ou não para próstatas aumentadas?

Apesar de todos os homens terem crescimento de suas próstatas após os 50 anos, é uma pequena minoria que apresentará sintomas decorrentes do problema: jato urinário fraco, dificuldade para esvaziar a bexiga, urgência para urinar, além de aumento da frequência diurna e noturna.

Pacientes SEM SINTOMAS não precisam ser tratados, mesmo que tenham próstatas muito aumentadas. No entanto, sempre houve dúvidas do melhor momento de tratar os pacientes COM SINTOMAS.

No Congresso Brasileiro de Urologia foi apresentado novamente o estudo MTOPS, que incluiu 737 pacientes. Ele concluiu que há alguns fatores de risco que sinalizam necessidade de tratamento precoce para impedir (ou retardar) a progressão da doença:

* idade acima dos 62 anos

* tamanho de próstata acima de 31 anos

* PSA acima de 1,6

* resíduo abaixo de 10,6 ml/segundo

A conclusão do estudo é de que os pacientes COM SINTOMAS e com algum desses fatores de risco devem iniciar seu tratamento o mais breve possível.

Você levanta muito para ir ao banheiro durante a noite?

Se você levanta muitas vezes para ir ao banheiro durante a noite (mais de duas vezes), interrompendo o seu ciclo de sono, você deve ser investigado. Principalmente em relação a doenças da próstata.

O envelhecimento é o principal fator que leva ao aumento benigno da próstata, principal causador do problema. No entanto, há outras situações que levam a isso: ingerir excessivamente líquidos antes de dormir; medicamentos diuréticos, diabetes descompensada, ansiedade, infecção urinária e distúrbios do sono (apneia e insônia).

O paciente nunca deve se acostumar ao fato de levantar-se para urinar. Ele deve sempre procurar um urologista e realizar exames de sangue, análises dos níveis de glicemia, glóbulos brancos, avaliação da urina e dos sintomas de próstata (quando homem). O tratamento é específico para a causa do problema.

Quais são as principais doenças da próstata?

A próstata é um órgão da pelve masculina, localizado na região perineal, acima do reto e com íntimo contato com uretra e bexiga. Responsável por produzir elementos do esperma, ela pode sofrer com diversas doenças, que descreveremos abaixo:

– Câncer de Próstata: segundo tipo de câncer mais comum entre homens no mundo, resulta da interação de fatores hormonais, genéticos, ambientais e alimentares. Diagnóstico precoce aumenta muito a chance de cura.

– Hiperplasia Prostática Benigna: é caracterizada pelo crescimento nodular da próstata por ação da testosterona. Ocorre compressão da uretra com dificuldade na passagem da urina, acarretando piora na qualidade de vida do paciente.

– Prostatite: causado por bactérias, ocasiona dores e dificuldades na micção para o homem.

Visando à detecção e ao tratamento de doenças na próstata, é importante que o indivíduo mantenha seus exames em dia, incluindo check up anual, que deve ser realizado anualmente a partir dos 50 anos na população em geral.

Para mais informações, consulte um especialista.

O que é RTU de Próstata?

A Ressecção Transuretral (RTU) da Próstata é um dos procedimentos mais comuns do urologista. É indicado para casos de HPB, a Hiperplasia Prostática Benigna, popular próstata crescida.

Apesar de pouco conhecida, a Hiperplasia Prostática Benigna é uma das doenças mais comuns do homem e consiste em um crescimento benigno do tecido prostático. Ela começa a ocorrer a partir dos 50 anos de idade e tende a ser ininterrupto.

Há diversas cirurgias para Hiperplasia Benigna, que são escolhidas de acordo com a necessidade do paciente e suas condições clínicas (como idade, existência ou não de hipertensão, diabetes, entre outras). Todas as técnicas têm a finalidade de diminuir o volume interno da próstata. Uma das opções é a RTU. Consiste na ressecção da próstata em camadas, com auxílio de alça elétrica, que corta o tecido prostático. Conhecida também por “raspagem da próstata”, esta é a mais popular das cirurgias de próstata.

A RTU também pode ser feita com uso de laser, consistindo na ressecção do tecido prostático com utilização de laser. Tem sua principal indicação em paciente que tomam AAS (aspirina) ou anticoagulantes, mas pode ser utilizada em qualquer paciente que esteja urinando mal e necessite desobstruir a próstata cirurgicamente.

Nível de PSA aumentado indica câncer de próstata?

Conhecido como PSA, o antígeno prostático específico é uma proteína produzida exclusivamente na próstata. Aumentos do PSA ocorrem por alterações da próstata. Mas nem sempre o PSA alterado representa existência de câncer de próstata.

Cerca de 15% dos homens que tem câncer de próstata apresentam PSA abaixo de 4 ng/ml. Se o nível de PSA está na faixa de 4 ng/ml a 10 ng/ml, 25% dos homens têm a doença. E se o PSA supera 10 ng/ml, a probabilidade de ter câncer é maior que 50%. Essa chance é ainda maior se o paciente tiver idade abaixo dos 55 anos.

Há de se considerar que o nível de PSA pode estar alto por outras razões: aumento de tamanho da próstata (chamado hiperplasia prostática benigna), envelhecimento normal do homem, além de infecção ou inflamação na região da próstata.

Assim, para manter sua saúde em dia, é importante a realização do exame de toque retal além do exame de PSA regularmente a partir dos 50 anos de idade na população em geral. E a partir dos 40 anos nos grupos de maior risco (obesos ou negros ou com familiar com câncer de próstata

Na dúvida, consulte sempre um especialista.

Sinais de que sua próstata pode estar aumentada

A partir dos 50 anos, muitos homens começam a sentir diferenças na sua condição urinária. Diferença na força do jato, na capacidade de esvaziar a bexiga e outros sintomas. Essa situação está frequentemente associada ao aumento da próstata, que inicia normalmente nessa idade. A doença é causada pela hipertrofia benigna da próstata, um problema que, apesar de benigno, pode causar consequências muito danosas à bexiga. 

 

Sintomas


Nem todo aumento da próstata causa sintomas, sendo diagnosticado apenas por exames de rotina. A compressão da uretra pela próstata aumentada pode causar: jato de urina lento e fraco, dor ao urinar, urgência (vontade repentina de urinar) e incontinência urinária, necessidade de fazer força ao urinar, presença de gotas de urina na cueca após o ato de urinar e sensação de não esvaziamento pleno da bexiga. 

 

Com o surgimento dos primeiros sintomas, aconselha-se a realização de exame físico completo (com toque retal) por urologista, além de complementação com exames de imagem e PSA (de sangue). 

 

Em casos de hipertrofia benigna, o tratamento inicial é feito através do uso de medicamentos via oral. Na falha, as cirurgias endoscópicas (feitas pelo canal) são as formas mais comuns de se resolver o problema. 

 

Na dúvida, consulte sempre um urologista.

 

Clique aqui para saber mais sobre doenças da próstata