Pular para o conteúdo

11 3262-5564 | 11 99267-7369
[email protected]

Já ouviu falar em próteses penianas?

img. blog 17.04.19 JÁ OUVIU FALAR EM PRÓTESES PENIANAS - Já ouviu falar em próteses penianas?

O último tratamento que o urologista recorre para cuidar da disfunção erétil é a prótese peniana. São dispositivos cilíndricos implantados no interior de cada um dos dois corpos cavernosos (aqueles que se enchem no momento da ereção) do pênis. Isso  proporciona rigidez suficiente para retorno à prática sexual.

Existem dois tipos de próteses: maleáveis ou semirrígidas e infláveis ou hidráulicas. As infláveis são consideradas mais fisiológicas por melhor reproduzir os estados de flacidez e rigidez penianas. Já a semirrígida, mais colocada em nosso país pelo preço e facilidade, mantém o pênis em ereção 24h por dia.

A prótese semirrígida é de silicone, com uma cordoalha metálica em seu interior que permite que sejam dobradas para baixo (posição de descanso) e para cima (para prática sexual). Já a prótese inflável possui uma capa externa de silicone que enche-se de soro fisiológico, aumentando o volume do corpo cavernoso e promovendo rigidez peniana.

A técnica cirúrgica para aplicação das próteses é bem semelhante: preparo pré-operatório, antibióticos para profilaxia de infecção, anestesia, abertura da pele, abertura dos corpos cavernosos, dilatação interna e implante das próteses.

Embora eficiente em mais de 95% da vezes, a cirurgia não é isenta de complicações, sendo a principal a infecção, principalmente em pacientes diabéticos descompensados.

Se você tem disfunção erétil, converse com seu urologista. A colocação da prótese peniana pode ser uma ótima opção para o seu caso.

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!


Testículos inchados: o que pode ser?

img. blog 16.04.19 TESTÍCULOS INCHADOS O QUE PODE SER - Testículos inchados: o que pode ser?

Entre as causas mais comuns para aumento do volume do escroto estão: hérnia, varicocele, epididimite e tumor de testículo. Abaixo vamos abordar cada um dos temas resumidamente:

1) A hérnia inguinal atinge até 8% dos brasileiros. Ela ocorre quando há falha da parede abdominal, com possibilidade de entrada de algum órgão abdominal. Normalmente há um “inchaço” na região inguinal com ou sem dor local. O grande risco é o encarceiramento de intestino, ou seja, ele entrar na região e ficar aprisionado, levando à urgência em sua resolução. O tratamento das hérnias é sempre cirúrgico.

2) A varicocele é formada por veias dilatadas na região do escroto, ou seja, varizes no testículo. A varicocele pode ser vista por seu aspecto de “saco de minhoca”, sendo que na maioria das vezes não há sintomas. A varicocele é a principal causa de INFERTILIDADE masculina, devendo ser tratada nesses casos. Dor é um sintoma incomum, mas pode ocorrer. O tratamento é sempre cirúrgico.

3) A epididimite é uma inflamação do epidídimo, área do testículo que armazena e amadurece os espermatozoides. Geralmente, é causada por infecção bacteriana transmitida sexualmente (clamídia ou gonorreia), ou ainda por sexo anal desprotegido. Seu tratamento é feito com antibióticos.

4) O câncer de testículo é frequentemente esquecido por ser raro. No entanto, é uma condição grave, podendo levar a óbito em menos de 1 ano. A notícia boa é que, quando detectada, tem altíssimos índices de cura (mesmo quando diagnosticada já com metástases). O auto exame facilita a detecção de tumores ainda em estágio inicial.

O aumento escrotal pode afetar homens de todas as idades, sendo normalmente unilateral.. Todo paciente com esse sintomas ou dor na região dos testículos deve procurar um urologista o quanto antes.

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!


Homens têm corrimento? Com certeza!

img. Blog 02.04.19 HOMEM PODE TER CORRIMENTO - Homens têm corrimento? Com certeza!

O corrimento em homens pode ser fisiológico quando causado por fatores como: excitação sexual, ato de urinar ou mesmo por um esforço muito forte na hora de defecar. São casos em que o corrimento não apresenta mau cheiro ou irritação, sendo fino, transparente ou branco leitoso. Entretanto, o corrimento amarelado, cinza ou esverdeado, que exala mau cheiro é um alerta ao paciente. Os sintomas mais comuns são: dor ao urinar, coceira, queimação, vermelhidão e ardor.

O corrimento patológico ocorre por infecções ou inflamação do canal urinário (uretrite), causados pelas bactérias clamídia e/ou gonorreia, sendo fatores também de infertilidade.

A contaminação ocorre por relação sexual anal ou vaginal, sem utilização de preservativos. O paciente infectado pode também ter prostatite (infecção na próstata), infecções urinárias e balanites (glande).

O tratamento é sempre realizado com antibióticos, sendo tratados os dois do casal.

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!


Diabetes pode causar disfunção erétil?

img. blog 26.03.19 DIABETES PODE PROVOCAR DISFUNÇÃO ERÉTIL - Diabetes pode causar disfunção erétil?

A diabetes, além da hipertensão arterial, é um dos fatores mais comuns que levam à impotência masculina, condição em que o homem não consegue manter uma ereção por tempo suficiente para poder realizar a penetração e a prática sexual.

Um estudo do Centro de Referência em Saúde do Homem (Hospital Brigadeiro), realizado na capital paulista, apontou que 35% dos homens em tratamento para disfunção sexual na unidade sofrem de diabetes.

Na verdade essas doenças, quando não controladas corretamente, causam o estreitamento das artérias penianas, diminuindo a circulação do sangue e, consequentemente, causando falta de ereção. A situação se agrava quando o homem diabético possui mais doenças crônicas como hipertensão arterial, obesidade e problemas com colesterol e triglicérides.

A impotência sexual por diabetes pode ser curada quando tratada no início do quadro, quando as alterações não se tornaram crônicas. De qualquer forma, deixar os níveis de glicemia regulados sempre vai melhorar a condição erétil do paciente. Medicações adequadas por via oral ou injetáveis (insulina), além de alimentação correta e exercícios regulares, são a base do tratamento do diabético.

O homem que sofre de disfunção erétil precisa procurar um urologista o quanto antes. Quando a causa for diabetes, ela deve ser compensada o mais rápido possível. Precisamos sempre lembrar que diabetes leva a cegueira, problemas renais, lesões que não cicatrizam e maiores riscos de infarto e derrame.

A disfunção erétil pode acometer homens de qualquer idade!

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!


Sexo e álcool combinam?

WhatsApp Image 2019 03 15 at 14.40.48 - Sexo e álcool combinam?

Muita gente usa o álcool para desinibição na paquera. Mas será que o consumo de bebida pode afetar o desempenho sexual?

A resposta é sim! Apesar do efeito inicial do álcool (em doses baixas) trazer mais confiança para a pessoa, isto é transitório. Tem efeito depressor no sistema nervoso, tornando o indivíduo mais lento, com dificuldade de raciocínio e tomada de decisões.

No momento da relação sexual há dificuldade em se manter o foco para o próprio ato. Isso piora a excitação (consequentemente, a ereção), além da capacidade de ejacular em momento oportuno. Para as mulheres, também existe uma queda no desempenho, com piora ou inexistência de excitação, lubrificação e, consequentemente, de orgasmo.

A bebida também pode tornar as pessoas mais emotivas e menos equilibradas para uma relação sexual. Por último, e não menos importante, há maiores possibilidades da pessoa embriagada não se prevenir corretamente, aumentando sua chance de contrariar doenças sexuais de todos os tipos.

Em caso de dúvidas, consulte um especialista.

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!


A postectomia pode afetar a vida sexual?

postectemiaevidasexual - A postectomia pode afetar a vida sexual?

A postectomia, cirurgia para a retirada do prepúcio em caso de excesso de pele (fimose), é um dos procedimentos mais comuns na medicina. A prática está associada a algumas religiões, como o judaísmo, sendo também conhecida como circuncisão. Porém, ainda desperta muita dúvida sobre possíveis impactos na vida sexual do paciente.

Quando o paciente operado  já tem vida sexual ativa, ele pode experimentar uma redução transitória na sensibilidade. Ocorre pois a região passa a ter tecido cicatricial, diminuindo os efeitos do ato sexual.

Há também um suposto maior controle da ejaculação após a postectomia (relatado por boa parte dos operados).

Atenção: se você tem fimose, não tente resolver sozinho, puxando a pele do seu pênis com força para baixo. Você pode se machucar seriamente e o problema será agravado.

Não se esqueça: em caso de dúvida, consulte sempre um especialista.

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!


Homens têm Ponto G?

Img.BLOG 29.12.18 PONTO G MASCULINO - Homens têm Ponto G?

Muito se fala sobre a existência do Ponto G no corpo feminino. Mas e nos homens, há algo similar?

Alguns especialistas afirmam que o ponto máximo de prazer masculino estaria localizado na próstata ou em região próxima à ela. Estamos falando do períneo, abaixo dos testículos e imediatamente próximo do ânus.

O fato é que nem todos os homens têm vontade de (ou permitem-se) receber carícias nesta região. Isso varia com as preferências pessoais, valores éticos e morais e cada um.

No caso daqueles que queiram, uma dica é a leve compressão nesta região com o dedo atrás dos testículos, enquanto a mulher pratica sexo oral. Uma outra possibilidade, sempre de acordo com a vontade individual, é a prática de massagem no ânus.

Vale lembrar que tais comportamentos não significam homossexualismo. Quando de acordo com a vontade de ambos, vários casais heterossexuais também aderem a tais práticas.

Outras regiões erógenas (sexualmente estimuláveis) do corpo masculino, além do pênis, são: testículos, pescoço, peito, coxas (principalmente região interna) e as costas. Logicamente isso varia em cada organismo.

Na dúvida, consulte um especialista.

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!


Infecção urinária X Sexo

A infecção urinária é uma condição comum entre mulheres, com aumento importante da incidência após início da vida sexual.

Ela ocorre quando bactérias de outras regiões do próprio corpo (pele ou do ânus) sobem pela uretra e chegam até a urina armazenada na bexiga.

Pode ocorrer por diversos motivos: higienização inadequada (quando a mulher, ao se limpar, passa o papel no sentido do ânus para a vagina, sendo que o correto é fazer na maneira inversa), por pedras nos rins, por alteração na anatomia ou funcionamento da bexiga ou rins ou sem explicação estabelecida.

Embora não seja uma doença sexualmente transmissível (DST) e, portanto, não seja transmissível por sexo, a infecção urinária pode ocorrer após o sexo. Isto acontece quando o pênis, com ajuda da lubrificação vaginal, transporta para a uretra bactérias que ficam alojadas em outro local. Por isso é recomendável urinar antes e depois do ato sexual.

Não há contraindicações em manter relação sexual quando há infecção urinária, mas pode ocorrer incômodo na uretra com aumento da dor na região da bexiga.

O tratamento da infecção urinária é simples: antibiótico, prescrito pelo médico.

Não se esqueça: em caso de dúvidas, consulte sempre um especialista.

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!


Saiba mais sobre o tratamento da ejaculação precoce

Ejaculação precoce é uma condição que atinge homens de todas as idades, sendo muito mais comum sua ocorrência desde a adolescência. 

 

Diversos fatores podem propiciar a situação: orgânicos, podendo ser genéticos, biológicos, metabólicos ou hormonais e/ou psicológicos, principalmente por ansiedade, depressão e problemas com autoestima. 

 

03.10.18 Queimou a largada de novo FOTO 300x199 - Saiba mais sobre o tratamento da ejaculação precoce

 

Para o tratamento, o urologista deve levar em consideração fatores que podem interferir na duração da fase de excitação: idade do paciente, início de relacionamento com uma nova parceira e frequência recente de atividade sexual.

 

A ejaculação precoce tem cura. Ao médico cabe analisar a situação específica do paciente, recomendando um dos seguintes métodos: medicações via oral que retardam a ejaculação, anestésicos tópicos ou, ainda, a psicoterapia.

 

Formas alternativas podem incluir:

 

1) Lubrificantes à base de água (como o KY), que favorecem a penetração e diminuem o atrito, reduzindo, portanto, a sensibilidade do contato com a vagina.

 

 2) Uso de preservativos com látex mais espesso. Apesar de não ter comprovação científica, a prática poderia ajudar na confiança e reduzir a sensibilidade de alguns homens, afastando a ejaculação precoce.

 

O importante é conhecer o seu corpo e, caso haja algo errado, não ter vergonha de conversar com um urologista. Havendo alguma dúvida, consulte um especialista.

 

Clique para saber mais sobre doenças sexuais

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!


Saiba mais sobre a Mycoplasma genitalium, DST que vem preocupando médicos

Infecção pouco conhecida, tornou-se uma recente DST (doença sexualmente transmissível) a preocupar médicos em todo o mundo. 

 

A doença é causada por uma bactéria, transmitida através de contato sexual com um parceiro(a) contaminado(a). Nos homens, causa a inflamação da uretra, levando à liberação de secreções e dores na hora de urinar. 

 

29.08.18 A NOVA DST QUE TEM PREOCUPADO OS MÉDICOS MYCOPLASMA GENITALIUM FOTO 300x199 - Saiba mais sobre a Mycoplasma genitalium, DST que vem preocupando médicos

 

Já em mulheres, pode inflamar o útero e as trompas uterinas. Assim, provoca dor, febre, sangramento e, em casos mais graves, até mesmo a infertilidade.

 

De acordo com o Ministério da Saúde, apesar da doença ocorrer mais na Europa, o Brasil já vem monitorando esta condição. Ainda não se sabe quantas pessoas foram atingidas no território brasileiro, mas estudos regionais afirmam que a Mycoplasma genitalium é muito menos frequente que outras doenças sexualmente transmissíveis.

 

Para evitar este e outros tipos de DST, sempre se previna durante as relações sexuais. E na dúvida, consulte sempre um especialista.

 

Clique aqui e saiba mais sobre as DST’s

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!