Máxima UOL: Conhecer o próprio corpo! Sexólogo explica a importância da masturbação

Dr. Danilo Galante falou sobre o contato íntimo com o corpo

Masturbação ainda é um tabu na sociedade. O toque íntimo com o corpo é, por muitas vezes, visto como algo errado ou que não deva acontecer.

Porém, a verdade é que isso tudo está errado e esse contato é importante! O Dr. Danilo Galante, sexólogo, explicou a importância da masturbação.

Nesse momento de pandemia, ele continua sendo importante: “A Masturbação é necessária em qualquer período pós-adolescência. Não é mais importante ou escape porque estamos vivendo isolamento social.”.

O médico desmistificou alguns “achismos” que encontramos por aí quando o tema é esse: “Embora muitos achem que a masturbação alivia as tensões, que relaxa ou que é uma forma de ganhar endorfina, saibam que isso é mito.”.

Dr. Danilo revelou qual é o maior benefício desse toque: “A grande verdade é que o maior benefício da masturbação é o alto conhecimento. Através da masturbação é possível saber o que está acontecendo com o corpo, aliás, é a única forma desvendar onde está o próprio prazer. Com a masturbação descobrimos os pontos de prazer, onde gostamos de ser tocado(a) e assim, podemos ter uma vida sexual mais prazerosa”.

“A masturbação é essencial para quem deseja trabalhar melhor sua sexualidade. É mais difícil ter uma vida sexual confortável e agradável sem passar por esse processo.”, orientou o especialista.

Clique aqui e leia a matéria na integra! 

UOL: Por que algumas mulheres não gemem durante o sexo?

Seja em filmes eróticos, seja em novelas nacionais, grande parte das obras de ficção mostram o sexo sempre acompanhado de muitos gemidos femininos. Contudo, na vida real, existem mulheres que não gostam ou não se sentem confortáveis para gemer. Mas, afinal, qual é a real intenção do gemido?

De acordo com uma pesquisa realizada em 2011, com 71 mulheres heterossexuais com vida sexual ativa, 66% delas afirmaram que gemiam para acelerar o orgasmo do parceiro, enquanto 87% revelaram que os gemidos melhoravam a autoestima.

Mas e as mulheres que não gemem?

Segundo o sexólogo Danilo Galante, algumas mulheres ainda têm a preocupação de não parecerem vulgares na cama. Logo, como o gemido é muito mostrado em filmes pornôs, elas podem se sentir incomodadas e terem essa trava para se soltar na hora H.

O problema nisso é que, ao reprimir uma vontade, as mulheres acabam não conseguindo atingir o orgasmo de forma tão fácil. “Elas sentem vontade de gemer, de fazer caras e bocas, mas se limitam”, explica Danilo.

O sexólogo comenta que esse tipo de atitude pode atrapalhar completamente a performance das mulheres na relação sexual, porque todo mundo precisa estar à vontade para que dê certo. “Só se sentindo à vontade é que se consegue ter prazer e dar prazer para outra pessoa. Se há preocupação em atender expectativas ou se há medo de frustrar a outra pessoa, com comportamento ‘vulgar’, por exemplo, isso limita a performance e as sensações do momento”, diz o médico.

E como resolver isso?

A principal dica de Danilo é que a mulher se conheça muito bem, ou seja, que ela descubra o que gosta na cama e tenha intimidade com o próprio corpo, sem se sentir culpada por isso.

“É importante que ela entenda o que gosta e saiba como fazer isso. A partir do momento em que ela entende tudo isso, a relação fica mais fácil. Ela passa a sentir mais prazer e, consequentemente, dar mais prazer também. Assistir filme pornô pode dar ideias, usar brinquedos eróticos pode facilitar a vida também, mas o principal está dentro dela”, justifica ele.

Contudo, vale lembrar da importância de não se obrigar a nada. O objetivo é justamente se conhecer e entender os próprios limites. Logo, com o filme pornô, por exemplo, a mulher pode até gostar e se inspirar, mas pode ocorrer o efeito contrário e ela ficar incomodada. No fim, quem vai decidir o que fazer se estiver à vontade é ela.

 

Clique aqui e leia a matéria completa!

Metrópoles: Conheça 6 opções de preservativos sem látex para alérgicos

É possível encontrar no mercado, preservativos feitos com outros materiais

Para que, além de gostosa, a relação sexual seja segura, é indispensável o uso de preservativo (até mesmo para os sexos anal e oral). Contudo, há pessoas que têm dificuldade em encontrar preservativos porque têm alergia ao látex – principal composto da maior parte das camisinhas.

Segundo o urologista e sexólogo Danilo Galante, estima-se que 10 a 15% da população sofre com a alergia. Ao ter contato com o material, os principais sintomas são coceira, inchaço, vermelhidão e descamação na genitália, além de espirros, olhos lacrimejando e sensação de garganta arranhando.

Ao identificar os sintomas, as primeiras indicações são suspender imediatamente o contato com a camisinha e tomar um antialérgico. O médico ressalta também que, ainda que não seja comum, a alergia pode ser desenvolvida na idade adulta.

“É mais comum que as pessoas tenham essa sensibilidade desde sempre, mas, como qualquer alergia, ela pode aparecer em qualquer momento da vida, depende da exposição”, explica.

Opções
Se você é do time que não se dá bem com o látex, não tem por que desistir para sempre da camisinha. No Brasil, ainda que não sejam tantas opções, algumas marcas disponibilizam preservativos que não usam o látex em sua composição. Confira:

Skyn tradicional
As camisinhas da marca Skyn, da Blowtex, além de prometerem a sensação de estar sem camisinha, também são feitas com outro material que não o látex. Liberado!

Preservativo feminino Della
Muitos preservativos femininos são feitos com outras substâncias que não são o látex. Logo, ainda que não seja tão facilmente encontrada, é uma solução para os alérgicos.

Skyn texturizado
Se além da segurança o desejo é de uma sensação a mais, a Skyn conta com a opção da linha texturizada, com texturas onduladas e saliências elevadas.

Preserv Extra Premium
A linha Extra Premium da camisinha Preserv é, além de sem látex, sem cheiro, mais fina e mais larga, prometendo mais conforto na relação sexual.

Skyn Cocktail
Sem látex e com sabor? Tem, sim senhor! A Linha Cocktail da Skyn traz camisinhas saborizadas inspiradas em drinques. A Cherry Sunrise tem aroma e sabor de cereja, a Piña Colada de coco e a Passion Daiquiri de maracujá.

Jontex Pele com Pele
A Pele com Pele, da Jontex, é mais fina, livre de látex e promete a sensação de não estar usando nada.

Clique aqui e leia a matéria na integra!