Pular para o conteúdo

11 3262-5564 | 11 99267-7369
[email protected]

Saiba mais sobre o estudo urodinâmico

Estudo urodinâmico ou avaliação urodinâmica é um exame que analisa as duas principais funções da bexiga: armazenar urina e proporcionar o seu esvaziamento através da micção.

O exame é indicado em situações especiais para alguns pacientes com aumento da próstata, incontinência urinária (homem ou mulher), lesões neurológicas, meningomielocele infantil, entre outros.

card urodinamica 300x300 - Saiba mais sobre o estudo urodinâmico

Durante o estudo são avaliadas as seguintes características: sensibilidade da bexiga, volume de enchimento máximo, momento do primeiro desejo miccional, contrações involuntárias e capacidade de esvaziamento.

Como é o exame?

Inicialmente, o paciente urina em um funil que, ligado a um computador, registra: tempo, força e fluxo urinário, além de quantidade urinada. A seguir, é avaliado o enchimento da bexiga com a colocação de duas pequenas sondas urinárias. Avalia-se então vontade para urinar, primeiro desejo miccional e enchimento máximo da bexiga. Nesse momento também é avaliado possíveis causas de incontinência urinária como perdas por hiperatividade da bexiga (perdas de urgência) ou por alterações do esfincter (incontinência de esforço). Depois, o paciente esvazia novamente sua bexiga, sendo avaliado forças e facilidade para essa ação.

O exame não costuma ser doloroso, mas pode provocar algum desconforto, como dor na bexiga, náusea ou vômito. A duração média do procedimento varia entre 15 a 45 minutos.

Não se esqueça: na dúvida, consulte sempre um especialista.

Clique aqui para conhecer mais exames e especialidades urológicas 

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!


Saiba o que é bexiga neurogênica

Bexiga neurogênica ocorre quando a bexiga funciona de maneira desordenada, podendo trazer graves problemas ao sistema urinário.

Esta característica é causada por diversos fatores, desde alterações nos nervos (que impedem que a musculatura da bexiga funcione de maneira adequada) a irritações, como inflamações locais, infecções na bexiga e alterações hormonais (idade e diabetes, por exemplo)

Existem basicamente dois tipos: a do tipo
1) Bexiga flácida – Musculatura hipoativa. Os músculos não realizam contrações de forma efetiva. Esses pacientes costumam ter baixa sensibilidade do enchimento da bexiga e podem perder urina por “transbordamento”, ou seja, a bexiga está tão cheia que transborda.

2) Bexiga hiperativa – Musculatura com contrações involuntárias. Ocorre quando existe excesso de contração muscular, podendo causar dor e perda de urina. Pode haver grande vontade de urinar, dor ou ardência na bexiga e perda de controle do armazenamento da urina, levando a perdas.

O urologista define o tratamento médico a partir do tipo de alteração. Esse inclui uso de remédios, fisioterapia, uso de sonda vesical ou mesmo a realização de cirurgia.

Quando há um fator reversível, o tratamento é dirigido para ele: infecções, diabetes descompensada, pós traumatismo de coluna. Em outros casos, o tratamento alivia os sintomas, o que já traz grande benefício na qualidade de vida do paciente.

Na dúvida, consulte sempre um especialista.

Clique aqui para saber mais sobre assuntos relacionados a bexiga

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!


Saiba mais sobre a infecção urinária

Infecção urinária ocorre na  presença anormal de micro-organismos em regiões do trato urinário. 

 A doença é muito mais comum no sexo feminino (até 90% dos casos), por diferenças anatômicas (uretra mais curta) e variações no nível de estrogênio, que causam a queda da proteção  da região urinária. 

31.07.18 COMO PREVENIR INFECÇÃO URINÁRIA FOTO 300x199 - Saiba mais sobre a infecção urinária

 Os principais sintomas são: ardor ao urinar, o aumento da vontade de ir ao banheiro, sensação de não esvaziamento total da bexiga, dor no púbis, sangue na urina e alteração do aspecto da urina (cor escura, turva e odor forte). Em casos mais graves, a doença ainda causa dor lombar e febre.

O diagnóstico é feito com exame físico e exame de urina. Ainda podem ser requisitados outros procedimentos, como ultrassonografia do abdômen/pelve, tomografia, cintilografia renal, entre outros. O tratamento é feito com antibiótico.

 Para prevenir a infecção urinária, recomendamos  as seguintes medidas: 

1) Ingerir líquidos em grande quantidade

2) Não segurar a urina por muito tempo

3) Evitar o uso do diafragma e espermicidas

4) Reposição de estrógeno

5) Tratamento adequado do diabetes (quando presente)

Não se esqueça: na dúvida, consulte sempre um especialista.

Clique aqui para saber mais sobre infecção urinária

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!


Infecção urinária – Vamos evitar?

De todas as doenças da urologia, a infecção urinária é a campeã de consultas e internações em Prontos Socorros de todo o mundo. Em média, a prevalência é maior entre as mulheres devido a fatores anatômicos como uretra (canal que conduz a urina) mais curta e proximidade desta com o ânus. No entanto, a incidência é idêntica entre os gêneros na população infantil e nos idosos.

 

Sintomas – Dor, ardência, urgência de ir ao banheiro, cheiro forte no xixi e eliminação de pouco xixi ocorrem na “infecção baixa” ou cistite. Quando o processo não é resolvido, as bactérias ganham acesso aos rins, podendo causar febre, dor no corpo e queda do estado geral. É a chamada pielonefrite, normalmente tratada com internação e cuidados mais intensivos.

Infecção urinárial 22.11.17 300x196 - Infecção urinária – Vamos evitar?

Por que a infecção aparece? Baixa ingestão de água, não esvaziar a bexiga frequentemente, cálculos (pedras) nos rins, má higiene genital e diminuição da imunidade são levantados como principais fatores que predispõem às infecções urinárias. Dependendo da idade, uma série de outros fatores podem ser levantados: aumento da próstata, alterações neurológicas e doenças crônicas não bem controladas (diabetes é a principal).

 

O tratamento começa por mudanças de hábitos simples : urinar antes e principalmente após as relações sexuais, esvaziar a bexiga no mínimo de 3 em 3 horas, trocar fraldas e absorventes quando úmidos, evitar roupas úmidas e, o mais importante, tomar ao menos dois litros de água diariamente.

Clique aqui para saber mais sobre infecção urinária

Formulário de Contato

Preencha o formulário abaixo para minha equipe entrar em contato!